Agnus Cactus Extrato seco 100mg; Dong Quai (Angelica Simensis) Extrato Seco 200mg - Cápsula

Código de Produto 00156
R$64,05
Em estoque
1
Detalhes do produto

Indicação:

Dismenorréia (cólicas menstruais);

Perturbações funcionais da menopausa;

Combate TPM;

Regulariza o ciclo menstrul;

Ajuda a manter o equilíbrio hormonal;

Dores de cabeça relacionada à TPM;

Ansiedade;

Tensão nervosa;

Insônia;

Adjuvante no tratamento da Menopausa;

Indicado também para Amenorréia e Endometriose.


Saiba mais:

O Dong Quai (Angelica sinensis - UMBELLIFERAE) é um fitoterápico utilizado pela Medicina Tradicional Chinesa, indicado nos casos de irregularidade menstrual, ausência de menstruação, menstruação insuficiente/dolorosa, dores na forma de pontadas e dores causadas por ferimentos traumáticos, circulação sanguínea insuficiente, compleição pálida, anemia, carbúnculos, abscesso, feridas, tontura, visão embaçada, palpitação cardíaca, distúrbios da menopausa. Dong Quai ajuda a manter o equilíbrio hormonal, além de fortalecer os órgãos e músculos internos, especialmente aqueles conectados ao canal de nascimento.

Além das vitaminas E, A e B12, os pesquisadores isolaram ao menos 6 derivados de cumarina, que possuem propriedades anti-espasmódicas e vaso-dilatadoras. O óleo essencial contém ligustilida, butilftalida e outros numerosos componentes menores. Na raiz encontram-se ainda o ácido ferúlico e diversos polissacarídeos. Esses elementos podem prevenir espasmos, reduzir a formação de coágulos e relaxar os vasos sangüíneos periféricos. Pesquisas revelaram que o Dong Quai equilibra as atividades do estrógeno. Os princípios ativos de Dong Quai apresentam efeitos antiinflamatórios, analgésicos, anti-sépticos, bactericidas, fungicidas, antialérgicos, antiespasmódicos, vasodilatadores e estimulantes imunológicos. Esta erva aromática atua primeiramente como tônico, especialmente para o aparelho reprodutivo feminino e para o fígado. É também um laxante suave, sedativo e analgésico, com alguma atividade bactericida. Prescrita para combater a TPM (tensão pré-menstrual), e para ajudar mulheres a regularizar o ciclo menstrual após o abandono das pílulas anticoncepcionais, Dong Quai tem sido útil para equilibrar e tratar diversos ciclos e sistemas como menstrual, pós parto e menopausa.

Seus constituintes podem estimular o sistema nervoso central, o que alivia a fraqueza e as dores de cabeça associadas a desordens menstruais. Dong Quai fortalece os órgãos reprodutivos, ajudando no tratamento de endometriose e dos sangramentos e hematomas internos. Alivia sintomas da menopausa, como secura vaginal e cólica. A erva também é utilizada como depurativo do sangue, para promover a circulação sangüínea e nutrir o sangue, em ambos os sexos. Tem alto conteúdo de ferro, que pode suprir o corpo com deficiências desse mineral, e aliviar a anemia. Estudos mostram que a planta pode normalizar a taxa de açúcar no sangue e abaixar a pressão sanguínea. Seu efeito, levemente sedativo e calmante sobre os nervos, permite tratar o stress e a insônia. Tem efeito estimulante sobre o útero, durante o parto, e alivia a constipação e as enxaquecas.

Agnus castus L. (Verbenaceae) é uma planta nativa da região Mediterrânea até a Ásia Ocidental. Planta bem conhecida pela sua utilização ao longo dos séculos no tratamento dos desequilíbrios hormonais femininos. Agnus castus inibe a liberação do Hormônio Folículo Estimulante (FSH), e estimula a liberação do Hormônio Luteinizante (LH), levando a um aumento indireto de progesterona, normalizando os níveis de prolactina.

Essa ação hormonal melhora os sintomas causados pela TPM (Tensão Pré Menstrual), como a ansiedade, tensão nervosa e cólica. Agnus Castus ajuda a regular muito bem o ciclo menstrual e ajuda também nos sintomas da menopausa.

Referências:

Ed. 160". Fitoterapia Magistral – ANFARMAG 2005.

http://www.fiocruz.br/media/infosaude2002_2.pdf

http://www.medicinacomplementar.com.br/biblioteca7...
Literatura do fornecedor - 2014;


"Venda sob prescrição de profissional habilitado, podendo este ser o nosso farmacêutico de acordo com a Resolução 586/2013 do Conselho de Farmácia. Consulte-o!"

Salvar este produto para mais tarde